Já percebeu o quanto é difícil falarmos sobre nossos pontos positivos seja numa entrevista de trabalho, ou até mesmo quando estamos falando sobre nossas habilidades profissionais?

Quando entrevisto um novo cliente sempre pergunto quais são seus pontos positivos e a maioria tem dificuldade de responder de bate e pronto.

Muitos deles até respondem que não tem pontos positivos, acredita?

O problema é que não estamos acostumados a olhar para o nosso lado bom, para nossas forças.

Estamos acostumados a nos criticar, nos culpar e buscar aquilo que não temos, que não fazemos tão bem e nunca nos julgamos tão bons quanto gostaríamos. Mas isso acontece porque estamos sempre nos comparando com os outros, a todo momento.

O tempo todo nos comparamos com o colega de trabalho que fala bem aquele idioma e conduz as reuniões como nenhum outro.

Nos comparamos com o jeito mais comunicativo daquele outro que se comunica bem e é mais envolvente que nós ou com aquele outro colega que é expert nas tecnologias, nos números ou gráficos.

Nos medimos o tempo inteiro e é por isso que deixamos de dar atenção ao que temos, ao que sabemos e fazemos bem.

O que precisamos aprender é entender que não tem problema se aquele colega tem a fluência melhor naquele idioma, se ele se comunica com mais facilidade ou se existem especialistas em áreas específicas.

Cada pessoa é dotada de um dom, de talentos especiais, de habilidades sem iguais. Nunca encontraremos alguém que faça algo exatamente como nós, assim como nunca seremos iguais a nenhum colega de trabalho.

O que precisamos é aprender a identificar quais são os nossos pontos fortes, nossas habilidades especiais e aquilo que fazemos super bem!

A partir disso, é preciso treinar a colocar luz naquilo que é bom! Ou seja, aceitarmos o que temos de bom, para então, aprendermos a falar de nossas fortalezas, pois são elas que nos fazem ser únicos, talentosos e incomparáveis!

Um grande abraço a todos e muita LUZ naquilo que é bom em você!!

Renata F. Barros.

Master Coach de Carreira & Analista Comportamental

 

Compartilhe:


 

Deixe um comentário

Tags permitidas: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>